Projeto do Integra UFMS explora a questão de professores homens na educação infantil

Postado por: GABRIEL NERI GONÇALVES DE MATOS

Professor da educação infantil ministrando aula na Escola Municipal Professor Licurgo de Oliveira Bastos (Maria Rondes)

Falar sobre a educação infantil é uma pauta muito importante para a atualidade. A aluna do programa de pós-graduação de educação da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Cíntia Borges apresentou no Integra UFMS 2021 a sua pesquisa sobre professores homens na educação infantil. O objetivo da pesquisa é investigar o trabalho dos homens que atuam em creches e as relações que surgem após a quebra de expectativa de gênero com a sua presença.

A participação masculina na docência, principalmente na educação Infantil, ilustra a divisão sexual do trabalho e é importante ferramenta para estudar a questão de masculinidades e feminidades. A pesquisa teve abordagem qualitativa do tipo predominante etnográfico e utiliza alguns dispositivos metodológicos, a saber: imersão no cotidiano escolar, questionário, entrevistas, diário de campo e diário de pesquisa.

(Maria Rondes)

De acordo com os escolares de 2019, dos professores que atuam na educação infantil no Brasil apenas 4% são homens. A sociedade questiona a presença de profissionais homens e restringe sua atuação. O projeto de lei à assembleia legislativa do estado de São Paulo decreta que os cuidados íntimos na educação infantil seja executado apenas por profissionais do sexo feminino. Quando o homem escolhe uma profissão fora do masculino padrão na educação infantil, eles transgredem, assumem que as especificidades das ofensas de infância depende de gênero e essa ressignificação de papéis fiscais possibilita novas relações.

Texto: Maira Luiza Weiler Rodrigues – Repórter Júnior

Compartilhe:
Veja também