Trabalho apresenta avaliação do risco de incêndio florestal em bacia hidrográfica

Postado por: GABRIEL NERI GONÇALVES DE MATOS

O presente estudo foi apresentado no Integra 2021, evento de Tecnologia, Ciência, Inovação e Empreendedorismo. Com ele, os alunos Vitor Matheus Bacani e Amanda Ayumi de Souza Amede Sato tiveram como objetivo introduzir o desenvolvimento de uma metodologia para mapear o risco de incêndios florestais na bacia hidrográfica do córrego Anhumas, localizada entre os municípios de Anhembi, Bofete e Botucatu no Estado de São Paulo.

Risco de incêndio florestal em Mato Grosso do Sul (SciELO Brasil)

Utilizou-se de Sistema de Informações Geográficas (SIG) para a elaboração de mapas dos fatores de risco referente à altimetria, declividade, faces de exposição do terreno, influência de estradas, e uso e ocupação do solo.

Os atributos foram integrados e elaborados por uma técnica de tomada de decisão denominada Processo Hierárquico Analítico (AHP), na qual os pesos foram determinados sendo: 0,036 para altimetria, 0,237 para declividade, 0,060 para faces de exposição do terreno, 0,101 para influência de estradas e 0,566 para uso e ocupação do solo.

Dessa forma, seria possível mapear, caracterizar e, consequentemente, aumentar a prevenção estratégica de incêndios.

Texto: Bianca da Silva – Repórter Júnior

Compartilhe:
Veja também